sexta-feira, Outubro 24, 2008

LITURGIA PARA OUTUBRO

Domingo 27
do Tempo Comum
Evangelho segundo S. Mateus

Naquele tempo, disse Jesus aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos do povo: «Ouvi outra parábola: Havia um proprietário que plantou uma vinha, cercou-a com uma sebe, cavou nela um lagar e levantou uma torre; depois, arrendou-a a uns vinhateiros e partiu para longe. Quando chegou a época das colheitas, mandou os seus servos aos vinhateiros, para receber os frutos. Os vinhateiros, porém, lançando mão dos servos, espancaram um, mataram outro, e a outro apedrejaram-no. Tornou ele a mandar outros servos, em maior número que os primeiros. E eles trataram-nos do mesmo modo. Por fim, mandou-lhes o seu próprio filho, dizendo: “Respeitarão o meu filho.” Mas os vinhateiros, ao verem o filho, disseram entre si: “Este é o herdeiro; matemo-lo e ficaremos com a sua herança.” E, agarrando-o, lançaram-no fora da vinha e mataram-no. Quando vier o dono da vinha, que fará àqueles vinhateiros?» Eles responderam: «Mandará matar sem piedade esses malvados, e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entreguem os frutos a seu tempo». Disse-lhes Jesus: «Nunca lestes na escritura: “A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; tudo isto veio do Senhor e é admirável aos nossos olhos”? Por isso vos digo: ser-vos-á tirado o reino de Deus e dado a um povo que produza os seus frutos».

Domingo 28
do Tempo Comum
Evangelho segundo S. Mateus

Jesus voltou a falar em parábolas aos sumos sacerdotes e aos anciãos do povo. Ele dizia: «O Reino do Céu é como um rei que preparou a festa de casamento do seu filho. 3E mandou os seus empregados chamar os convidados para a festa, mas eles não quiseram ir.  4O rei mandou outros empregados, ordenando-lhes: "Dizei aos convidados que já preparei o banquete, os bois e os animais gordos já foram abatidos e tudo está pronto. Que venham para a festa". 5Mas os convidados não deram a menor atenção; um foi para o seu campo, outro foi para os seus negócios 6e outros agarraram os empregados, bateram neles e mataram-nos. 7Indignado, o rei mandou as suas tropas, que mataram aqueles assassinos e lhes incendiaram a cidade. Em seguida, o rei disse aos empregados: "A festa de casamento está pronta, mas os convidados não a mereceram. 9Portanto, ide até às encruzilhadas e convidai  para a festa todos os que encontrardes". 10Então os empregados saíram pelos caminhos e reuniram todos os que encontraram, maus e bons. E a sala da festa ficou cheia de convidados. Quando o rei entro para ver os convidados, viu alguém que não trazia o traje de festa. E perguntou-lhe: "Amigo, como foi que entraste aqui sem o traje de festa?" Mas o homem nada respondeu. 13Então o rei disse aos que serviam: "Amarrai os pés e as mãos deste homem e lançai-o fora na escuridão. Ali haverá choro e ranger de dentes". Porque muitos são chamados e poucos são escolhidos».


Domingo 29
do Tempo Comum

Evangelho segundo S. Mateus
Então os fariseus retiraram-se e fizeram um plano para apanhar Jesus em alguma palavra. Mandaram os seus discípulos acompanhados de alguns partidários de Herodes para dizerem a Jesus: «Mestre, sabemos que és verdadeiro e ensinas de facto o caminho de Deus. Não dás preferência a ninguém, porque não levas em conta as aparências. Diz-nos, então, o que pensas: É lícito ou não, pagar imposto a César?» Jesus percebeu a maldade deles e disse: «hipócritas! Porque me tentais? Mostrai-me a moeda do imposto». Levaram-Lhe então a moeda. E Jesus perguntou: «de quem é a figura e inscrição nesta moeda?» Eles responderam: «É de César». Então Jesus disse: «Pois dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus». Ouvindo isto, eles ficaram admirados. Deixaram Jesus e foram-se embora.


Domingo 30
do Tempo Comum
Evangelho segundo S. Mateus

Os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então reuniram-se em grupos  e um deles perguntou a Jesus para O tentar:  «Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?»  Jesus respondeu: Amarás ao Senhor teu deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu entendimento.  Este é o maior e primeiro mandamento. O segundo é semelhante a este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Toda a Lei e os profetas dependem destes dois mandamentos»

Sem comentários: